A revolução da energia limpa e como a Safira Energia está reagindo diante disso

27/03/18

Atuando no mercado desde 2008, o Grupo Safira Energia é uma das principais comercializadoras e consultorias em análises, estratégias e soluções para o setor energético do Brasil.

Nas próximas décadas, a produção e uso de combustíveis fósseis para abastecer a indústria automotiva irá sofrer reduções drásticas, senão completas.

França e Reino Unido já decidiram que irão proibir a venda de veículos movidos a gasolina e diesel a partir de 2040, a Noruega e a Holanda já em 2025, a Alemanha em 2030 e até mesmo a China e a Índia, que estão entre os maiores consumidores do mundo em decorrência do acelerado crescimento da frota de veículos em circulação, deverão seguir na mesma direção. Aqui no Brasil, o projeto 304/2017, do senador Ciro Nogueira, prevê a proibição da venda de carros abastecidos com combustíveis fósseis a partir de 2030 e a circulação a partir de 2040.

Além da vanguardista Tesla de Elon Musk, as principais montadoras do mundo, como GM, Ford, Volkswagen, Hyundai, Toyota, Honda, Nissan, Renault, Audi e BMW, estão disputando a liderança na corrida pelo desenvolvimento de carros elétricos e autônomos. Como os players desse setor reagem diante de uma realidade que pode alterar como os veículos são movidos e consumidos?

Saindo um pouco do contexto automotivo, a Microsoft comprou em outubro de 2017 um parque de energia eólica da General Electric na Irlanda, para abastecer os centros de dados com energia 100% renovável até 2018. Cerca de 50% das infraestruturas da empresa estarão com o mesmo sistema. A Microsoft planeja não somente usar a energia eólica, mas criar um método de armazenamento do excesso de energia produzida e ligar ela na rede de distribuição para não haver perda – e sim aproveitamento.

O Google também afirmou que neste ano toda sua infraestrutura de dados será abastecida com energia renovável. Bill Gates, em 2015, começou a investir em um pesado programa de energia limpa. Chamado Breakthrough Energy Coalition, mais de doze entidades públicas e privadas investiram no fundo.

“As tecnologias renováveis que temos hoje, como eólica e solar, fizeram muito progresso e podem ser o caminho para um futuro de energia com zero emissão de carbono. Mas, dada a escala do desafio, precisamos explorar muitos caminhos diferentes – e isso significa que também precisamos inventar novas abordagens. Isso ajudaria mais milhões de pessoas a escapar da pobreza e a se tornar autossuficientes. Também estabilizaria os preços de energia, o que terá um impacto ainda maior na economia global conforme mais pessoas vêm a depender de energia em seu dia a dia”, disse Gates em um comunicado na época.

Vê só o tamanho da oportunidade? Outro player que está de olho nesse futuro é a Safira Energia. Atuando no mercado desde 2008, o Grupo Safira Energia é uma das principais comercializadoras e consultorias em análises, estratégias e soluções para o setor energético do Brasil.

Sua holding é dividida em: Consultoria, Gestão e Representação, Comercialização e Novos Negócios, que entregam serviços e produtos para grandes clientes, como Braskem, Volkswagen e Linde Gases. Agente autorizado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) e associado à CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica), o Grupo Safira é referência em estratégias e soluções energéticas para os mais variados mercados por combinar expertise, estratégia e confiança.

 

Dá uma olhada nessa iniciativa!

A Safira Energia acaba de lançar o Safira Inovação, seu programa de investimento em startups. A iniciativa busca por startups que estejam no estágio de MVP (Produto Mínimo Viável) desenvolvido e validado, ou cujo produto ou serviço já estejam operacionais no mercado.

Trata-se da oportunidade de gerar receita ao virar parceiro da Safira Energia; de testar sua solução em situações reais numa empresa inovadora, relevante em seu setor; de contato com Diretores, Gerentes e Especialistas da Safira Energia e receber feedback sobre a aderência de sua solução; de ter acesso ao mercado; de ter acesso ao know how do grupo; de ter espaço físico para trabalho; de receber aporte financeiro em troca de equity; e, por fim, receber uma viagem para o Vale do Silício.

O programa está estruturado em 3 fases, entre 12 de março e 03 de maio de 2018. A primeira é a do screening (busca e seleção de startups), que acontece até 16 de abril. A segunda etapa é a de avaliação: aqui, serão divulgadas as startups que participarão do Pitch Day, no dia 19 de abril. No dia 03 de maio, finalizando assim o cronograma, serão divulgadas as startups que receberão investimento da Safira Energia.

Deixe aqui o seu comentário